16.7 C
Sintra
Domingo, Agosto 1, 2021
Início Portugal Mortalidade em Janeiro 67% acima da média

Mortalidade em Janeiro 67% acima da média

Lisboa foi o concelho que registou um maior número absoluto de óbitos em janeiro 2021

PUB

Os dados da Direção Geral da Saúde comprovam que no mês de janeiro se registaram mais 67% de óbitos do que na média dos últimos 11 anos.

De acordo com o Sistema de Vigilância da Mortalidade da Direção Geral da Saúde registaram-se em Portugal um total de 19 490 óbitos no mês de janeiro deste ano, o que corresponde a um aumento de 67% face à média verificada entre 2009 e 2020.

Exceto nos 4 primeiros dias do mês, a mortalidade esteve este ano sempre acima de qualquer um dos anos em análise. As exceções correspondem ao verificado entre 1 e 4 de janeiro de 2017, altura em que a mortalidade superou os valores de 2021.

Em média, ocorreram 629 óbitos por dia durante o mês de janeiro de 2021, bastante acima do segundo ano com maior média diária, 2015 (437 óbitos diários, em média).

Mas este acréscimo de mortalidade foi bastante diferente nas várias regiões do país. Embora ao nível do concelho (base para esta análise regional) os dados não estejam disponíveis por dias mas por semanas e possam existir outras diferenças face à análise global, vemos que foi na Área Metropolitana de Lisboa que este acréscimo de mortalidade foi mais significativo, passando de uma média de 3542 óbitos entre 2014 e 2020 para um total de 5589 óbitos em janeiro de 2021, mais 58%.

A segunda região com maior acréscimo de mortalidade em janeiro foi o Alentejo, que passou de uma média de 1301 óbitos entre 2014 e 2020 para um total de 2024 óbitos em janeiro de 2021, mais 56%.

A região Centro também observou um acréscimo de 45% face à média de 2014-2020, sendo a região Norte e o Algarve as regiões do Continente com menor variação face a esse valor médio, ambas com mais 26%.

Na Região Autónoma da Madeira, o crescimento da mortalidade situou-se nos 6% enquanto a Região Autónoma dos Açores foi a única que observou um decréscimo face à média de 2014-2020, com menos 13% de mortalidade em janeiro.

Em termos concelhios, 258 dos 308 concelhos do país registaram um acréscimo de mortalidade em janeiro face à média 2014-2020. Em termos relativos, esse acréscimo foi maior em Mourão, que multiplicou por 5 os valores médios (passou de 3 para 15 óbitos), Viana do Alentejo, que também quase quintuplicou o valor médio (de 6 para 44) e Mértola, que quadruplicou a média anterior (de 13 para 51).

Em 26 outros concelhos o valor mais que duplicou a média, em 17 concelhos a mortalidade registada em 2021 igualou a média observada entre 2014 e 2020 e em 35 concelhos foi mais baixa do que essa média. Em Lajes das Flores não se observaram óbitos em janeiro de 2021.

Lisboa foi o concelho que registou um maior número absoluto de óbitos em janeiro (1265), seguido de Sintra (552), Loures, Porto (ambos com 417) e Vila Nova de Gaia (410).

Esta análise foi realizada com base na informação divulgada pela Direção Geral da Saúde.

- PUB -

EM DESTAQUE