11.5 C
Sintra
Sexta-feira, Março 5, 2021
Início Notícias Ambiente Loures implementa sistema de sequeiro nos parques municipais

Loures implementa sistema de sequeiro nos parques municipais

O Município de Loures tem vindo a implementar um sistema de sequeiro na manutenção dos parques municipais, que é gerido com a introdução de prados floridos e de sequeiro.

PUB

Há seis anos que a Câmara Municipal de Loures tem vindo a implementar esta tipologia de manutenção nos parques verdes do concelho, à exceção do Parque Adão Barata (Loures), uma gestão diferenciada em que vastas áreas são geridas em sistema de sequeiro, com a introdução de prados floridos e de sequeiro. É possível observar flores de grande dimensão e de aspeto incomum, isto é, orquídeas silvestres da espécie Himantoglossum robertianum, consideradas as maiores que se desenvolvem no país.

Nos espaços verdes do concelho, onde está identificada a presença destas espécies, a manutenção é menos intensiva por forma a assegurar que as diversas espécies de orquídeas consigam completar o seu ciclo de vida (germinação – desenvolvimento – floração – polinização – frutificação – dispersão de sementes). Deste modo, o Município garante a continuidade destas espécies nos parques onde estão identificadas e, através desta gestão diferenciada e sustentável, promove a biodiversidade. Além de servirem a população, os espaços verdes são também habitat para muitas espécies de fauna e flora autóctones, cada vez mais ameaçadas pela destruição ou fragmentação dos seus habitats naturais, e que se prefiguram como altos valores a conservar. Promovendo uma menor intervenção nestes parques, a manutenção dos prados é realizada de modo mais próximo ao natural, tornando-os mais sustentáveis e resilientes a fenómenos extremos e ao ataque de pragas, com benefícios comprovados para o ambiente.


A importância das orquídeas silvestres

Em Portugal estão identificadas cerca de 70 espécies de orquídeas silvestres, distribuídas por diversos habitats. A grande maioria é menos vistosa e de dimensão mais reduzida, quando comparadas com as espécies ornamentais, mas as suas flores revelam características curiosas, de uma beleza rara. Crescem geralmente no solo, em zonas de campo aberto ou pouco arborizadas, preferindo zonas calcárias.

As orquídeas silvestres portuguesas estão ameaçadas devido à perda de habitat e, como tal, importa sensibilizar a comunidade para a preservação dos espaços naturais ou seminaturais que ainda subsistem, contribuindo desta forma para a proteção destas espécies. Não devem, por isso, ser colhidas, pois a planta necessita de cumprir todo o seu ciclo de vida, de forma a garantir que seja polinizada, bem como a assegurar a continuação da sua existência.

A Câmara Municipal de Loures convida a uma caminhada pelos parques municipais, pela Estação da Biodiversidade de Fontanelas, em Lousa, e pela natureza, com o objetivo de observar alguns dos encantos naturais que existem no concelho.

- PUB -

EM DESTAQUE

INVADE! Concurso de Micro-Metragens: inscrições abertas

Se te interessas por vídeo e imagem faz uma micro-metragem, mesmo sem sair de casa! Envia até 21 de...

Futuras instalações da Escola do Património de Sintra na antiga fábrica da Melka

Foi aprovada, em reunião de executivo, a abertura de concurso público para adaptação da antiga fábrica da Melka para as instalações definitivas...

Abertas candidaturas para dois concursos na área do Turismo

O Turismo Centro de Portugal comunica que estão abertas, até dia 15 de março, candidaturas para dois concursos na área do Turismo,...

Arruda dos Vinhos lança o PALA: Programa de Apoio Local ao Arrendamento

Tendo em consideração o número de pedidos de apoio associados aos encargos mensais tidos com despesas de habitação, o Município de Arruda...